Resultados ACV – Escopo LEED

O Crédito de ACV para o LEED tem o escopo reduzido, somente abrange os módulos de ciclo de vida (A1-A4, B1-B5, C1-C4) dos elementos referente a fundação, estrutura, envoltória e cobertura (Core and Structure).

Além disso, o resultado do estudo precisa demonstrar redução dos impactos em três indicadores, obrigatoriamente um deles sendo o PAG (Potencial de Aquecimento Global), responsável pelas mudanças climáticas.

Impacto por m²
(60 anos)
BaselineProjeto Final% de redução
Potencial de Aquecimento Global
(kgCO2 eq)
8537947%
Eutrofização
(kg PO4 eq)
1,121.,028%
Acidificação da terra e fontes de água
(kgSO2 eq)
5,034,746%

As principais melhorias de projeto que resultaram na redução de impacto incorporado dos materiais para certificação LEED  foram:

  • Laje e vigas com protensão;
  • Laje alveolar;
  • Uso de aço de reforço com EPD Arcelor Mittal;
  • Conteúdo reciclado do aço de reforço da Gerdau.

Relevância de cada uma das melhorias implementadas:

Total kg de CO2e / m2Redução kg de CO2e / m2% de redução
Baseline (LEED)
853,70
Melhorias
 Laje protendida5,700.66%
Viga protendida2,300,28%
Laje alveolar27,903,26%
Aço com conteúdo reciclado Gerdau22,102,59%
Aço com DAP ArcellorMittal0,900,11
Total de redução58,907%
Projeto Final (LEED)
794,80

Esse estudo foi importante para quantificar a redução de impacto das melhorias implementadas pela equipe de projeto e também como referência para projetos futuros, uma vez que a ACV foi feita com a obra em andamento. Vale ressaltar para futuros projetos que o quanto antes a ACV for realizada maior serão as chances de reduzir os impactos ambientais e viabilizar financeiramente também as melhorias relacionadas aos materiais.

ACV incluindo também os impactos de operação (Whole Life Carbon)

A ACV do projeto realizado incluiu os impactos incorporados dos materiais da fundação, estrutura, envoltória e cobertura seguindo o escopo LEED relacionados a fase de construção, manutenção e fim de vida que neste caso acabam sendo os maiores impactos.

Além disso achamos necessário incluir também neste estudo a ACV Integrada para quantificar os impactos relacionados ao consumo de energia, fornecimento e tratamento de água conforme orienta a norma de ACV, a EN 159781, com todos o estágios de ciclo de vida (A1-A5, B1-B7, C1-C4 e D1-D5).

Nesse caso o impacto de energia foi maior  seguido por materiais, que consequentemente são maiores os impactos tendo uma análise holística do projeto todo, conforme figura abaixo (Impact Summary)

É importante saber qual a área de impacto é mais relevante para saber onde e como atuar nas melhorias na fase de concepção do projeto e assim ter uma redução significativa do impacto com o menor custo possível. Seguem abaixo as melhorias quantificadas para o projeto integrado incluindo a redução de emissões (CO2e) e percentual de redução com relação ao impacto total medido. Essa modelagem foi feita de forma mais simples, sem considerar os sistemas instalados e apenas as reduções de consumo de energia e fornecimento e tratamento de água.

kg de CO2e / m2 totalRedução de kg de CO2e / m2% de redução
Projeto Inicial (Integrado)1.45500
Melhorias estruturaisLaje protendida1.44960,41%
Viga protendida1.44720,16%
Laje alveolar1.423241,64%
Aço com conteúdo reciclado Gerdau1.42300,00%
Aço com DAP ArcelorMittal1.42200,00%
Melhorias aplicadas na parte operacionalMetais e Louças Eficientes1.41570,47%
Aproveitamento da água da chuva1.40780,57%
Eficiência energética1.20819913,69%
Painél fotovoltaico (73kW)87433422,99%
Projeto Final (Integrado)87458040%

Nota-se que houve uma aumento do impacto quando incluímos o consumo de água e energia no projeto, a redução de impacto também é menor. Esses resultados é porque todos os estágios de ciclo de vida estão sendo visto (A-D). Inclusive a melhoria do aço que teve uma ótima relevância no escopo do LEED, aqui na ACV integrada quando acionado o módulo D (reciclagem, reuso) não se quantifica a melhoria do conteúdo reciclado do aço porque ele é proveniente de uma cadeia fechada.  Segue o link com a explicação.

O objetivo desta sugestão de utilizar o vergalhão com maior conteúdo reciclado é incentivar os fabricantes a reduzir os impactos iniciais na fase de produto (A1-A3). Este “benefício” é reportado somente para o escopo LEED. O LEED não considera o módulo D que é o reuso do aço no fim da vida. Seguindo a norma técnica (EN15978), como o aço é um material de ciclo fechado (closed loop recycling), o fato de ter alto conteúdo reciclado não interfere no resultado final de ciclo de vida.
  • Cliente: petinelli, Instituto SENAI de Inovação, FIEP
  • Localização: Rua José Corrêa de Aguiar 361, Gleba Ribeirão Pinguim – Maringá PR
  • Data: Dezembro 2019

Este estudo foi conduzido por Caio Alencar e certificado por Henrique Mendonça da eTool.