Resultados ACV – Escopo LEED

O Crédito de ACV para o LEED tem o escopo reduzido, somente abrange os módulos de ciclo de vida (A1-A4, B1-B5, C1-C4) dos elementos referente a fundação, estrutura, envoltória e cobertura (Core and Structure).  Apesar da certificação estar vendo somente a área comercial, o estudo de ACV inclui o edifício como um todo, inclusive a área residencial, por fazerem parte da mesma estrutura.

Além disso o resultado do estudo precisa demonstrar redução dos impactos em três indicadores, obrigatoriamente um deles sendo o PAG (Potencial de Aquecimento Global), responsável pelas mudanças climáticas.

Impacto por m²
(60 anos)
BaselineProjeto Final% de redução
Potencial de Aquecimento Global
(kgCO2 eq)
4514138%
Eutrofização
(kg PO4 eq)
0.4890.4518%
Acidificação da terra e fontes de água
(kgSO2 eq)
2.662.467%

As principais melhorias de projeto que resultaram na redução de impacto incorporado dos materiais para certificação LEED  foram:

  • Reuso da parede de contenção existente
  • Vigas com protensão
  • Uso de cimento com 30% de escória no concreto
  • Transporte do concreto para mais próximo ao site
  • Conteúdo reciclado do aço de reforço (Vergalhões).

Relevância de cada uma das melhorias implementadas:

Total t de CO2eRedução de t de CO2e% de redução
Baseline (LEED)
26,308
Melhorias
Reuso da parede de contenção existente255.180.97%
Vigas protendidas ao invés de maciça618.232.35%
Uso de cimento com 30% de escória no concreto178.890.68%
Transporte do concreto para mais próximo ao site86.820.33%
Conteúdo reciclado do aço de reforço (Vergalhões)1,012.853.85%
Total de redução2,1528%
Projeto Final (LEED)
24,156

Esse estudo foi importante para quantificar a redução de impacto das melhorias implementadas pela equipe de projeto e também como referência para projetos futuros, uma vez que a ACV foi feita com a obra em andamento. Vale ressaltar para futuros projetos que o quanto antes a ACV for realizada maior serão as chances de reduzir os impactos ambientais e viabilizar financeiramente também as melhorias relacionadas aos materiais.

ACV incluindo também os impactos de operação (Whole Life Carbon)

A ACV do projeto realizado incluiu os impactos incorporados dos materiais da fundação, estrutura, envoltória e cobertura seguindo o escopo LEED relacionados a fase de construção, manutenção e fim de vida que neste caso acabam sendo os maiores impactos.

Além disso achamos necessário incluir também neste estudo a ACV Integrada para quantificar os impactos relacionados ao consumo de energia, fornecimento e tratamento de água conforme orienta a norma de ACV, a EN 159781, com todos o estágios de ciclo de vida ((A1-A5, B1-B7, C1-C4 e D1-D5).

Nesse caso o impacto de energia foi maior  seguido por materiais, que consequentemente aumentaram os impactos do projeto todo, conforme figura abaixo (Impact Summary).

É importante saber qual a área de impacto é mais relevante para saber onde e como atuar nas melhorias na fase de concepção do projeto e assim ter uma redução significativa do impacto com o menor custo possível.

Seguem abaixo as melhorias quantificadas para o projeto integrado incluindo a redução de emissões (CO2e) e percentual de redução com relação ao impacto total medido. Essa modelagem foi feita de forma mais simples, sem considerar os sistemas instalados e apenas as reduções de consumo de energia e fornecimento e tratamento de água.

  t CO2e totalRedução de t de CO2e% de redução
Projeto Inicial (Integrado) 48,58300
     
Melhorias aplicadas na parte operacionalEficiência energética47,3221,2612.60%
 Metais e Louças Eficientes46,9973250.67%
 Sistema de irrigação automatizado46,956410.08%
 Captação de água pluvial e condesadora HVAC46,94790.02%
     
Melhorias estruturaisReuso da parede de contenção existente46,7072400.49%
 Vigas com Protensão46,1155921.22%
 Uso de cimento com 30% de escória no concreto45,8992170.45%
 Transporte do concreto para mais próximo ao site45.800980.20%
 Conteúdo reciclado do aço de reforço (Vergalhões)45.80000.00%
     
Projeto Final (Integrado) 45,8002,7835.73%

Nota-se que houve uma aumento do impacto quando incluímos o consumo de água e energia no projeto, a redução de impacto também é menor. Esses resultados é porque todos os estágios de ciclo de vida estão sendo visto (A-D).

Inclusive a melhoria do aço que teve uma ótima relevância no escopo do LEED, aqui na ACV integrada quando acionado o módulo D (reciclagem, reuso) não se quantifica a melhoria do conteúdo reciclado do aço porque ele é proveniente de uma cadeia fechada.  Segue o link com a explicação.

O objetivo desta sugestão de utilizar o vergalhão com maior conteúdo reciclado é incentivar os fabricantes a reduzir os impactos iniciais na fase de produto (A1-A3). Este “benefício” é reportado somente para o escopo LEED. O LEED não considera o módulo D que é o reuso do aço no fim da vida. Seguindo a norma técnica (EN15978), como o aço é um material de ciclo fechado (closed loop recycling), o fato de ter alto conteúdo reciclado não interfere no resultado final de ciclo de vida.

Além disso vale ressaltar que o consumo de energia e água do edifício é referente a Torre comercial, cujo a área é de 22.138 m².

https://www.usgbc.org/projects/river-one-corporate

  • Cliente: CTE, SDI Desenvolvimento Imobiliário e RBR Asset Management
  • Localização: Rua Gerivatiba, 207  Butantã – São Paulo SP – PR Brasil
  • Data: Outubro 2019
 

Este estudo foi conduzido por Caio Alencar e certificado por Henrique Mendonça da eTool.