Posts

Clientes da eTool no Brasil

Avaliação de Ciclo de Vida, inovação e sustentabilidade

Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) utiliza método científico para quantificar os impactos de um projeto, seja edificação ou infraestrutura, seguindo os requisitos técnicos  conforme a norma internacional EN 15978. ACV é utilizada como ferramenta de projeto para auxílio da equipe em reduzir os impactos ambientais ao identificar áreas de maior impacto e priorizar estratégias de melhoria que possuem melhor relação de custo versus desempenho ambiental. 

Com o uso da ACV existe a possibilidade de atendimento ao crédito para certificações LEED, AQUA, entre outras, assim como  auxílio na elaboração de inventário de emissões de gases causadores do efeito estufa (GEE) e relatórios de Sustentabilidade e Relação com Investidores (GRI, Green Bonds e GRESB).

A eTool Global já completou mais de 450 ACV de Edificações e Infraestrutura desde 2010, somos líderes de mercado em consultoria e comercialização de software.  O software eToolLCD e os serviços de consultoria seguem as normas internacionais ISO 14044 e EN 15978.

Aqui no Brasil a principal aplicação dos serviços e software da eTool é a certificação LEED. Alguns clientes já utilizam também como ferramenta de projeto integrado. Devido a urgência em mitigar a crise climática, existe uma crescente tendência para regulamentação de emissões de carbono no setor da construção, como acontece em outros países onde a eTool atua. Certamente as equipes de projeto no Brasil que estão adotando ACV como parte do processo de elaboração de projeto estão saindo na frente do mercado, criando um diferencial competitivo, demonstrando inovação e responsabilidade ambiental. 

Agradecemos aos nossos clientes e parceiros que estão contribuindo com o crescimento do uso de Avaliação de Ciclo de Vida no setor de construção no Brasil. 

Entre em contato para saber mais.

 

 

 

Warehouse benchmark – LEED certified projects

eTool has developed a warehouse benchmark study in collaboration with CTE, a Brazilian Engineering and Consultancy firm, following the growing demand for Life Cycle Design services in LEED certified projects. 

The objective of this study is to share benchmarking results, deep dive on project hot spot areas, identify the best improvement strategies and assist design teams to set impact reduction targets at concept stage. 

LEED is helping drive the use of Life Cycle Assessment in construction and this study encompasses the final design of seven warehouses in Brazil that were assessed according to the Building Life Cycle Impact Reduction credit (MRc1 – Option 4 – Whole Building LCA).

The size of these projects vary between 62,818 m2 and 6,128 m2. Functional equivalence comparison also considered an average height of 13.6m.

The LCA credit is focused on project´s core, structure and enclosure materials impacts and the reduced scope includes the following life cycle modules:

  • A1-A3 – Product Stage
  • A4 – Transport
  • B1-B5 – Use, Maintenance, Replacement
  • C1-C4 – End of Life

eToolLCD software was used to conduct the study using Life Cycle Strategies North American v17 Life Cycle Inventory, compliant with EN15804 and ISO14044. The impact assessment method is CML – IA baseline V4.5. Service life is 60 years.

The construction scope covers the complete building envelope and structural elements, including footings and foundations, structural floors, columns, beams, structural wall assembly (from cladding to interior finishes), external doors, glazing, and roof assemblies. Estimated demolition impacts are also included. 

LEED certified warehouse (Brazil) – Carbon benchmark

Typical warehouse construction in Brazil uses reinforced concrete footing and piling, concrete slab, prefabricated concrete columns and beams, rendered concrete block walls, concrete panels or steel cladding, steel roof structure and insulated steel roof covering. 

The majority of the materials´impacts are associated with concrete and steel. The use of clinker replacement in cement is becoming more common and partial use of blast furnace slag was assumed in concrete mix for foundation and structural floors. Above average percentage of high recycled content in steel reinforcement was also considered as part of the benchmark model. These assumptions will help drive change in the segment as they become more common and are now considered typical practice for LEED certified projects.

LEED warehouse (27859 m2) – material inventory summary

 

LEED warehouse benchmark – EN15978 table (reduced scope)

Good structural design can significantly reduce embodied carbon, especially when different scenarios are tested at concept stage. Not only evaluating the impacts of materials but also the effect of different construction methods and technologies. eToolLCD users can quickly assess warehouse environmental impacts at concept design stage using whole warehouse template (component level) available in the software. Note this custom template is developed following LEED credit requirements and covers a limited scope. eTool encourages a whole of project analysis including all life cycle stages and full construction scope. This allows early stage analysis to help inform design teams test different scenarios and potential improvement strategies before progressing to detailed design stage.

For more information please contact us.

Base de dados eToolLCD

A estrutura do software eToolLCD permite utilizar diversas bases de dados. Nosso banco de dados padrão é o ecoinvent, que está bem documentado e revisado, mas outras fontes de inventário de ciclo de vida ou declaração ambiental de produto também podem ser usadas. Também temos a base de dados BRE IMPACT na plataforma. O que não permitimos que os usuários façam é misturar fontes de dados no mesmo projeto pelo simples motivo de que isso leva a decisões de design insatisfatórias devido à diferenças geográficas, metodológicas e de escopo.

O inventário de ciclo de vida eToolLCD consiste em processos de materiais (>200), equipamentos e maquinários, diversos modos de transporte, matrizes regionalizadas de energia (eletricidade, gás, outras fontes), matrizes regionalizadas de fornecimento e tratamento de água.

A base de dados que utilizamos para desenvolver os projetos de ACV no Brasil é proveniente do ecoinvent 3.6 (EN15804 +A2) e regionalizada para América do Norte. Os dados Brasileiros disponíveis no ecoinvent são limitados e não permitem realizar a ACV de um projeto como um todo. Os processos de materiais disponíveis incluem cimento, concreto, bloco de concreto, resíduos em madeira, entre outros. À medida que uma quantidade maior de processos se tornarem disponíveis para o Brasil, a eTool tem interesse de inserção de uma base de dados Brasileira no software eToolLCD.

O estudo de ACV inclui análise de sensibilidade para verificar se os resultados condizem com a localização do projeto. Estas análises incluem por exemplo comparação com produtos que possuem Declaração Ambiental de Produto (DAP) ou outras referências acadêmicas como grupos técnicos de pesquisa e publicações nacionais e internacionais.

Enquanto a base de dados para o Brasil ainda está em desenvolvimento, conseguimos executar os estudos de ACV e gerar resultados dos impactos aproximados e modelar sugestões de melhorias para os projetos utilizando referências internacionais. A margem de diferença é pouco representativa e não altera os resultados finais nas comparações de inventário já realizadas pela eTool. As conclusões são que frequentemente há oportunidades tangíveis para grande redução de impacto ambiental a curto prazo e a prática de ACV auxilia identificar as principais áreas de investimento e melhoria. 

O Brasil possui um programa para desenvolvimento da base de dados nacionais. Banco Nacional de Inventários do Ciclo de Vida – SICV é um banco de dados criado para abrigar Inventários do Ciclo de Vida (ICVs). Mais detalhes em SICV Brasil

Existem também programas acadêmicos para desenvolvimento de inventário de materiais e outros programas do governo em colaboração com agências internacionais como a ferramenta CE Carbon e o SIDAC Sistema de Informação do Desempenho Ambiental da Construção. 

O Brasil também possui um programa chamado EPD Brasil que faz parte do programa EPD International que administra e promove Declaração Ambiental de Produtos. Mais detalhes em EPD Brasil. A utilização de produtos que possuem declaração ambiental (DAP) incentivam cada vez mais o mercado a se preocupar com o meio ambiente, demonstrar transparência e assim complementar o banco de dados regional. Por isso a importância em exigir dos fornecedores a DAP de seus produtos.

O setor da construção civil é responsável por 38% do total das emissões globais, por isso é importante começar a agir agora com as ferramentas e base de dados que estão ao nosso alcance, realizar análises de sensibilidade e revisão independente, propor estratégias para minimização dos impactos durante estágio inicial de projeto e garantir que estamos acompanhando outros países mais desenvolvidos que tratam esse assunto com alta prioridade.

Fiquem ligados para novas atualizações. Mais detalhes sobre o software eToolLCD podem ser encontrados nos artigos abaixo:

What LCI Data Sources Does eToolLCD Use

Advantages of using EcoInvent in comparison with ICE database and EPD

eToolLCD Default LCI Regionalisation Methodology

Outras referências internacionais sobre Inventário de Ciclo de Vida:

Carbon Leadership Forum – Materials Baselines

RICS Building Carbon Database

Environmental Performance in Construction Database

Eco Platform – Reliable Product Data

Integração QiVisus e eToolLCD

Esse vídeo tem como objetivo demonstrar a importação dos quantitativos e especificações de materiais do programa QiVisus para o eToolLCD.

Estas informações são usadas para quantificar os impactos ambientais relacionados aos materiais através de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV). Seja para certificações ambientais como LEED ou para análise de pegada de emissões de carbono, esta integração torna o processo mais assertivo e rápido.

 

Também existe a possibilidade de criar o arquivo .CSV com essas informações caso não utilize o software QiVisus. O procedimento é o mesmo de importação, porém terá que gerar o arquivo CSV manualmente.

Note que para incluir os impactos de operação é necessário inserir os dados de energia e água diretamente no software eToolLCD, tendo em vista que a importação dos dados em arquivo .CSV são somente para os materiais do projeto.

 

A AltoQi fez um Webinar explicando sobre Aplicação do Fluxo BIM do 3D ao 6D na prática.

O 6D é onde entra a integração de análise de sustentabilidade e desempenho ambiental do projeto com o nosso software eToolLCD.

Essa parte fica entre 1h e 17m do vídeo:

 

ACV e Programas ESG

Frente a uma crise climática e acelerado por uma crise sanitária devido ao covid, empresas buscam cada vez mais transparência em relação aos indicadores ESG (Environment, Social, Governance) siglas para questões ambientais, sociais e governança corporativa. Uma das principais motivações é a redução de risco e aprovação de capital junto aos fundos de investimento do setor imobiliário.

Preparamos uma apresentação em 3 partes explicando a relação de Programas de ESG e uso da metodologia de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) para calcular as emissões de gases de efeito estufa (GEE) com o seguinte conteúdo:

  • GRESB – ESG Performance
  • Exemplo de um relatório GRESB, especificamente a sessão de GEE
  • Relação entre GHG Protocol (Escopo I, II e III) e ACV (módulos de ciclo de vida A-B-C-D)
  • Exemplo eToolLCD – Edifício Comercial
  • Base de dados eToolLCD (EcoInvent) e Declaração Ambiental de Produto

 

 

 

 

Concreto com impacto ambiental reduzido

Remover o carbono das edificações, incluindo materiais, é um desafio para conter o aquecimento global e as mudanças climáticas. Existe um movimento internacional em ascensão por parte de arquitetos, engenheiros, projetistas e proprietários de edificações com soluções inspiradoras.

A importância dada pela equipe de projeto à eficiência energética é cada vez mais compartilhada com os materiais de baixo carbono. Isso significa materiais que possuem baixo impacto incorporado durante processo de extração e fabricação, considerando também manutenção e durabilidade.

O material que em muitos projetos tem a maior relevância nos impactos é o concreto. Mais especificamente o cimento, e não os agregados ou a água. A quantidade de cimento no traço do concreto é a chave. O processo de produção do cimento envolve “assar” o calcário em fornos com temperatura acima de 1000°C geralmente abastecidos por combustíveis fósseis como carvão ou gás para produção do clínquer. Esta etapa corresponde à metade das emissões de gases que causam o aquecimento global. A outra metade vem do processo químico de calcinação da rocha calcária e emissão de CO2 para a atmosfera.

A redução do teor de clínquer do cimento e eficiência de dosagem (kg de cimento / m3 de concreto) possuem um grande potencial para redução dos impactos relacionados ao concreto. Outra maneira de reduzir o impacto incorporado do concreto é simplesmente dar mais tempo para o concreto curar e ele irá atingir a resistência necessária.

Geralmente o traço do concreto é definido próximo a fase de construção em conjunto entre construtora, projetista estrutural e empresa fornecedora. Práticas de projeto integrado com alto desempenho ambiental já avaliam especificações de concreto durante a fase de concepção do projeto.

Uma experiência recente foi um projeto que a eTool fez um estudo de impacto dos materiais durante a fase inicial do projeto e estabeleceu como meta a redução de impacto do concreto para atendimento à certificação LEED. A construtora por sua vez, em colaboração com projetistas estruturais, especialistas em concreto e fornecedores, desenvolveram e testaram um traço de concreto utilizando cimento CPIII com percentual de 50% de escória de alto forno em substituição ao clínquer. Esta melhoria foi quantificada utilizando o software eToolLCD e resultou na redução estimada em 4.840 toneladas de CO2. Para se ter uma idéia do que este valor representa, seria necessário 24.000 árvores para compensar este total de emissões!

A demanda por um concreto de baixo carbono é cada vez maior e a indústria está se transformando para atender essa urgente necessidade. Movimentos como este para reduzir o impacto dos materiais fazem parte de uma transformação global que todos nós, profissionais do setor da construção civil e proprietários dos novos empreendimentos, somos responsáveis. A hora é agora!

 

  

Metas de redução de impacto ambiental

As emissões globais de CO2 na construção civil são responsáveis por 38% ou seja 9,95 Giga toneladas correspondentes a energia relacionada  à indústria da construção civil. 

²

Em 2019 as emissões atingiram o nível mais alto já visto, de acordo com o último relatório Relatório de Situação Global 2020 para Edifícios e Construção

No entanto, em 2020 com a pandemia, houveram muitas paralisações que ajudaram na redução que será contabilizado no próximo relatório anual. Oportunidades apareceram para incentivar a renovação de edifícios e padrões de desempenho para edifícios recém-construídos, assim ajudando a reduzir também as emissões e promover a sustentabilidade no setor. Governos priorizam estímulo após Covid-19 para edifícios de baixo carbono.
50% das emissões diretas e 60% das emissões indiretas deverão ser reduzidas até 2030, para que atinja a neutralidade climática proposta pelo tratado de Paris (COP 21) até 2050. Essa redução equivale a 6% ao ano até 2030. ¹

Emissões no Brasil

No Brasil as emissões em 2019 foram 2,17 GtCO2. Que condiz 9,6% a mais que em 2018, conforme estudo feito pelo observatório do clima, Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG)5. De acordo com esse resultado, o Brasil ocupa a sexta posição no ranking dos países que mais polui a atmosfera.³

No setor de processos industriais de materiais para construção civil contabilizou 99,1 MtCO2e. Equivalente a 5% das emissões brutas nacionais. Houve uma queda de 2% comparado com o ano anterior.  As principais fontes dessas emissões são da produção do setor de cimento, ferro-gusa e aço. 4

 

Exemplo: Edifício Comercial

Área total construída 10.000 m²

Vida útil estimada = 80 anos

Cenário Atual – Prática de Mercado

Total de emissões em 80 anos = 20.000 tCO2

Total de emissões por m2 (80 anos) = 2.000 kg CO2 / m2

Total de emissões por m2 por ano = 25 kg CO2/ano/m²

Proporção dos impactos:

  • Impactos Operacionais – 50% (Energia, Água)
  • Impactos Incorporados – 50% (Materiais, transporte, construção, manutenção e fim de vida)

Impactos ao longo de 80 anos em toneladas de CO2:

AnoOperacionalIncorporadoTotal Emissões
2020070007000
203012503758625
2040125075010625
20501250112513000
2080375075017500
21002500020000

Cenário Proposto 1

  • Redução do impacto incorporado = 60%
  • Redução do Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de Geração / Injeção energia na rede.
AnoOperacionalIncorporado
202002575
203002950
204003325
205003700
208004825
210005575

Cenário Proposto 2 

  • Redução Impacto Incorporado = 60%
  • Redução Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de Geração / Injeção energia na rede
    • Excesso de geração é injetada na rede e gera crédito de carbono para o projeto
    • Compensação com créditos de carbono (Carbon offsets)
AnoOperacionalIncorporadoCrédito de CarbonoTotal Emissões
202002575-25750
2030-375295000
2040-375332500
2050-375370000
2080-1125482500
2100-750557500

Cenário Proposto 3 

  • Redução Impacto Incorporado = 60%
  • Redução Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de Geração / Injeção energia na rede
    • Excesso de geração é injetada na rede e gera crédito de carbono para o projeto
    • Maior capacidade de geração, dispensa uso de créditos de carbono.
AnoOperacional (Crédito)IncorporadoTotal Emissões
2020025752575
2030-6973752253
2040-6973751931
2050-6973751609
2080-20911125643
2100-1394750-1

Referências:

Emissões do setor de construção civil atingiram recordes em 2019 – relatório da ONU

Launched: 2020 GLOBAL STATUS REPORT FOR BUILDINGS AND CONSTRUCTION | Globalabc

Brasil é o sétimo maior emissor de CO2 do mundo. As emissões caíram ou aumentaram?

Agropecuária foi responsável por 73% da emissão de CO2 do Brasil em 2019

Emissões de CO2 caíram em 2,4 bilhões de toneladas devido à pandemia

Gases de Efeito Estufa 2020

ACV de Edificação – Mais fácil e perto de você

Quantificar sustentabilidade ambiental foi o desafio que deu origem à empresa eTool. Desde 2010, os amigos e engenheiros australianos Richard e Alex desenvolvem o software eToolLCD para realizar cálculo de impacto ambiental na construção e promovem uso da metodologia Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) para garantir performance ambiental genuína nos projetos em que participam.

Desde então, a equipe da eTool cresceu e expandiu da Austrália para a Europa e agora também para as Américas. A empresa já completou mais de 200 análises de projetos residenciais, comerciais e de infraestrutura, prestando serviço de consultoria ou fornecendo solução de software para a equipe de projeto.

O software eToolLCD é totalmente web-based, atende às normas ISO 14044 e EN15978 (específica para ACV de edificação), possui atualmente mais de 1.500 usuários ao redor do mundo e pode ser utilizado para obter pontos na certificação Green Star, BREEAM, LEED, entre outras.

Eu trabalho com a eTool desde 2012, onde me especializei em Avaliação de Ciclo de Vida e fui líder da equipe responsável por conduzir os estudos técnicos e colaborar com a equipe de desenvolvimento de software. Depois de morar cinco anos na Austrália, voltei para o Brasil para dar continuidade ao trabalho que iniciei em 2014, mas agora em definitivo para desenvolver a eTool Américas. É um grande desafio e também uma realização pessoal e profissional trazer para o Brasil uma metodologia que ainda não é muito utilizada, mas tem um grande potencial para auxiliar equipes de projeto a reduzir o impacto ambiental das construções e também demonstrar viabilidade financeira por meio da Análise de Custo do Ciclo de Vida.

Somos uma empresa apaixonada em projetar melhor e garantir bem estar social e harmonia com o meio ambiente. Estou entusiasmado para trabalharmos juntos.

Redução do Impacto do Ciclo de Vida do Edifício – LEED (Portuguese)

Análise de Ciclo de Vida (ACV) é uma metodologia usada para avaliar os impactos ambientais associados a todas as etapas da vida de um produto ou serviço. É uma abordagem holística que engloba a extração dos materiais, processamento, fabricação, distribuição, uso, reparo, manutenção, descarte e reciclagem ao fim da vida útil. A ACV quantifica os impactos ambientais e compara a performance por meio da funcionalidade do produto ou serviço. A performance de um prédio comercial, por exemplo, pode ser avaliada por meio do impacto ambiental por m2 de área locável por ano (kgCO2/m2/ano). O estudo de ACV permite identificar as potenciais áreas para aumento de performance e redução de impacto ambiental, podendo também incluir recomendações de melhoria para a equipe de projeto. A ACV é regulada pelo padrão internacional ISO 14044 (e EN15978 especificamente para edificações) e a aplicação na área de construção civil é utilizada mundialmente para promover desenvolvimento sustentável.

Na certificação LEED, o objetivo do crédito Redução do Impacto do Ciclo de Vida do Edifício é otimizar o desempenho ambiental de produtos e materiais e permite obtenção de até três pontos. Apesar da metodologia permitir avaliar impactos relacionados a todo o ciclo de vida do projeto, este crédito LEED (opção 4) tem o foco apenas na estrutura e recinto do edifício, durante período de 60 anos. Ao comparar a performance do projeto proposto com o modelo de referência (Baseline), a equipe de projeto deve demonstrar redução de impacto de no mínimo 10% em pelo menos três categorias de impacto (por exemplo: aquecimento global, depleção da camada de ozônio e eutrofização).

A eTool, empresa Australiana especializada em avaliação do ciclo de vida de todo o edifício, desenvolveu o software eToolLCD que atende aos requisitos técnicos da norma ISO 14044 e pode ser utilizado na certificação LEED. A eTool iniciou operações em 2012, já completou mais de 300 análises internacionalmente e é pioneira no uso de ACV para certificação na Austrália (Green Star). Atualmente, está expandindo os serviços na Europa (BREEAM) e nas Américas. Os projetos LEED que utilizaram o software eToolLCD incluem: King Square 2 – Cundall (Austrália), Wildcat Building – Arup (Dinamarca) e ENOC Tower – AESG (Dubai).

“A única forma de garantir redução de impacto ambiental é quantificar a performance ao longo da vida útil do projeto e a metodologia de ACV foi desenvolvida para auxiliar na tomada de decisões. Este crédito LEED será muito importante para as equipes de projeto trabalharem de forma ainda mais integrada e o software eToolLCD facilita muito esta análise”, afirma Henrique Mendonça, engenheiro da eTool que está de volta ao Brasil depois de passar cinco anos na Austrália e se especializar na prática de ACV de toda a edificação.

Saiba mais sobre nossos projetos recentes aqui.

 

 

eTool Brings Whole of Building LCA to Brazil

Adding to the mix of a great and festive culture, strong and growing economy, and abundance in natural resources, Brazil will now have access to eTool services and eTool LCD software to conduct whole of building Life Cycle Analysis. This exciting announcement is part of eTool’s global collaboration in building design and is an opportunity to provide Life Cycle Analysis services to a nation that is not only in continuous and fast development, but can also act as a showcase to the world for sustainable development.

“LCA is a fundamental concept in designing for sustainability and I’m excited to help eTool develop new projects in Brazil. When I came to live in Australia, one of my main goals was to take something back that would enhance the quality of life for people and also guarantee development in balance with nature, and that’s exactly what eTool is about”, said Henrique Mendonça. Henrique has worked for over 2 year as a Life Cycle Engineer at eTool and is now the Business Development Facilitator for Brazil.

Brazil is the 7th largest economy with over 200 million people. Rapid economic development has pushed millions of people from a low socioeconomic status ,up to middle class, which has increased the demand for basic infrastructure such as electricity and transportation as well as the services desired for this higher income population. Brazil’s infrastructure by necessity is going through some major overhauls such as ports, airports, roads, railways and energy systems. Worldwide demand for natural resources and food push Brazil’s national contribution to global warming in an upward trend due to fossil fuel emissions as well as deforestation and land degradation.

Strained resources and the rising demand for development provide opportunities for product manufacturers, designers, consultants, builders and developers to embrace the concept of LCA as part of intelligent building design. Certification standards on building environmental performance such as LEED, AQUA, PROCEL EDIFICA, and others, all include LCA as part of the design process, which is further indicative of the global trend towards LCA as a standard methodology for good building design. Research and development is also moving forward with academic partnerships in Brazil working on developing local life cycle inventories, and looking at the design and use of supporting tools.

“I believe education is a major goal for the LCA industry in Brazil at the moment. In order to support that, eTool is creating local case studies and producing relevant content, providing technical support to designers though webinars and creating local partnerships to spread the concept of life cycle design. There is a lot of expertise in LCA developed by eTool in Australia that will be applicable to Brazil, as international standards that eTool comply with (ISO 14040 and EN 15978) are guiding the future of LCA worldwide”, says Henrique, after meeting with industry professionals during his visit in Brazil early this year.

‘Think global and act local’ is a well-known statement in our society, and eTool is proud to be on the journey towards not just thinking globally, but acting globally. Stay tuned as we continue to bring you news from the tropical lands of Brazil and our other global collaborations.

 

Expo GBC 2014Henrique with his parents at the GBCB Green Building Conference in Brazil.

Portfolio Items