Posts

Metas de redução de impacto ambiental

As emissões globais de CO2 na construção civil são responsáveis por 38% ou seja 9,95 Giga toneladas correspondentes a energia relacionada  à indústria da construção civil. 

²

Em 2019 as emissões atingiram o nível mais alto já visto, de acordo com o último relatório Relatório de Situação Global 2020 para Edifícios e Construção

No entanto, em 2020 com a pandemia, houveram muitas paralisações que ajudaram na redução que será contabilizado no próximo relatório anual. Oportunidades apareceram para incentivar a renovação de edifícios e padrões de desempenho para edifícios recém-construídos, assim ajudando a reduzir também as emissões e promover a sustentabilidade no setor. Governos priorizam estímulo após Covid-19 para edifícios de baixo carbono.
50% das emissões diretas e 60% das emissões indiretas deverão ser reduzidas até 2030, para que atinja a neutralidade climática proposta pelo tratado de Paris (COP 21) até 2050. Essa redução equivale a 6% ao ano até 2030. ¹

Emissões no Brasil

No Brasil as emissões em 2019 foram 2,17 GtCO2. Que condiz 9,6% a mais que em 2018, conforme estudo feito pelo observatório do clima, Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG)5. De acordo com esse resultado, o Brasil ocupa a sexta posição no ranking dos países que mais polui a atmosfera.³

No setor de processos industriais de materiais para construção civil contabilizou 99,1 MtCO2e. Equivalente a 5% das emissões brutas nacionais. Houve uma queda de 2% comparado com o ano anterior.  As principais fontes dessas emissões são da produção do setor de cimento, ferro-gusa e aço. 4

 

Exemplo: Edifício Residencial

Área total construída 5.950 m²

Apartamentos = 32

Moradores = 166

Vida útil estimada = 60 anos

 

Cenário Atual – Prática de Mercado

Total de emissões em 60 anos = 8.916 tCO2

Total de emissões por m2 = 1.498 kg CO2e / m2

Total de emissões por morador por ano = 895 kg CO2e/ morador/ano

Proporção dos impactos:

  • Impactos Operacionais = 48% (Energia, Água)
  • Impactos Incorporados = 52% (Materiais, transporte, construção, manutenção e fim de vida)

Impactos ao longo de 60 anos em kg de CO2e:

AnoOperacionalIncorporadoTotal Emissões
164,5032,552,1922,616,695
5258,01427,2452,901,954
10322,517121,2043,345,675
15322,51767,7073,735,899
20322,517458,5824,516,998
25322,51750,1104,889,625
30322,517184,7475,396,889
35322,51735,0565,754,463
40322,517493,8926,570,871
45322,517235,9017,129,290
50322,517174,9297,626,736
55322,517199,7288,148,980
60322,517444,5338,916,031

 

 

1 – Cenário Proposto

  • Redução do impacto incorporado = 60% em 10 anos
  • Redução do Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de exportação de energia

Ano

Operacional

Incorporado

Total Emissões

1

0

1,020,877

1,020,877

5

0

10,898

1,031,775

10

0

48,481

1,080,256

15

0

67,707

1,147,963

20

0

458,582

1,606,545

25

0

50,110

1,656,655

30

0

184,747

1,841,402

35

0

35,056

1,876,458

40

0

493,892

2,370,350

45

0

235,901

2,606,251

50

0

174,929

2,781,180

55

0

199,728

2,980,908

60

0

444,533

3,425,441

 

 

 

2 – Cenário Proposto 

  • Redução Impacto Incorporado = 60% em 10 anos
  • Redução Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de Geração / Exportação de energia na rede            
    • Excesso de geração é injetada na rede e gera crédito de carbono para o projeto
    • Compensação com créditos de carbono (Carbon offsets) – Impacto Inicial
AnoOperacional (Crédito)IncorporadoOffset CarbonTotal Emissões
101,020,877-1,020,8770
5-10,89810,89800
10-48,48148,48100
15-67,70767,70700
20-458,582458,58200
25-50,11050,11000
30-184,747184,74700
35-35,05635,05600
40-493,892493,89200
45-235,901235,90100
50-174,929174,92900
55-199,728199,72800
60-444,533444,53300

 

 

3 – Cenário Proposto 

  • Redução Impacto Incorporado = 60% em 10 anos
  • Redução Impacto Operacional = 100% 
    • Net Zero Carbono Operacional através de Geração de energia na rede
    • Excesso de geração é injetada na rede e gera crédito de carbono para o projeto
    • Maior capacidade de geração, dispensa uso de créditos de carbono.
AnoOperacional (Crédito)IncorporadoTotal Emissões
1-57,090.681,020,876.69963,786.01
5-228,362.7210,897.98746,321.28
10-285,453.4048,481.46509,349.34
15-285,453.4067,706.73291,602.67
20-285,453.40458,582.31464,731.58
25-285,453.4050,109.94229,388.12
30-285,453.40184,747.14128,681.86
35-285,453.4035,056.00-121,715.54
40-285,453.40493,891.7886,722.84
45-285,453.40235,901.0437,170.48
50-285,453.40174,928.72-73,354.20
55-285,453.40199,727.79-159,079.81
60-285,453.40444,533.200

 

Referências:

Emissões do setor de construção civil atingiram recordes em 2019 – relatório da ONU

Launched: 2020 GLOBAL STATUS REPORT FOR BUILDINGS AND CONSTRUCTION | Globalabc

Brasil é o sétimo maior emissor de CO2 do mundo. As emissões caíram ou aumentaram?

Agropecuária foi responsável por 73% da emissão de CO2 do Brasil em 2019

Emissões de CO2 caíram em 2,4 bilhões de toneladas devido à pandemia

Gases de Efeito Estufa 2020

How to design a low carbon building

When it comes to designing your dream green home, there’s a lot to consider, are you going: carbon neutral, net-zero, off the grid, energy efficient, high performance or sacrificially sustainable?

With so much to think about, people often get hung up on the finer details like specific solar system sizes, rainwater harvesting and wooden fixtures and fittings, leaving the sustainable design to their architect or engineer.

But we’re here to tell you, it’s really not that hard! Once you start thinking about what low carbon is really about,  you can put these simple ideas into place and influence your final, sustainable design.

We work with low carbon designs everyday and put together a few keys points that can make a huge difference to the overall footprint…

1. Use life cycle design philosophy

2. Make it financially attractive

3. Design for the future…make it last

4. Make it functional

5. Choose quality over quantity

6. Use low embodied energy materials

7. Remember the 3 R’s

8. Think local, but not always

9. Make it climate sensible

10. Don’t land in hot water with your energy bills

11. Get a refresher on renewable energy

12. Low carbon doesn’t always mean sustainable…

 

Download our complete guide to low carbon building design!

Check back soon for more information about choosing locations, deciding about material distance and transportation and finding out whether solar PV really is that sustainable.

Portfolio Items